_”SE NÃO LEVANTÁMOS VOO, PELO MENOS NADÁMOS”

8  & 9 de Julho | 17h00-20h00

À respeito da intrínseca não definição da perspectíva e da fluidez íntima, venho tentar promover comunicação como assunto urgente, não adiável. Talvez seja uma experiência em quão longe a intimidade manipulada pode ir (baseada nos testes de “A Geração Experimental da Proximidade Interpessoal” de Arthur Aron e num longo e interminado processo de auto-cura). Instalação no antigo mercado de Vendas Novas, com sessões presenciais das 17H às 20H, nos dias 8 e 9 de Julho.

“Exauri-me da condescendência.
Acredito desesperadamente na superação de tudo.”